Chegada da primavera aumenta o risco de doenças respiratórias

0
17

Mariangela Castro

A estação mais florida do ano chegou na semana passada e, além de sol e árvores verdes, a primavera também traz particularidades como tempo seco e baixa umidade. A previsão para este ano é que só no final desta época deverão ocorrer chuvas mais constantes.

Max Francioli

Por conta desses fatores, a otorrinolaringologista e conselheira do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de SP) Regina Marquezini explica que partículas de ácaro, poeira, pólen e vírus ficam mais tempo em suspensão no ar, aumentando o risco de doenças alérgica e infecciosas. Os principais atingidos são as crianças, idosos e pessoas com rinite e asma.

“Tem uma série de doenças que se transmitem com mais facilidade nessa época, podemos citar o resfriado, gripe, catapora, sarampo, caxumba. Também é comum que, por conta das doenças, as pessoas tenham complicações bacterianas como amigdalite”, afirma.

Segundo o infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, além de todas as recomendações de higiene, a forma mais efetiva de se proteger de doenças infecciosas é a vacinação.

“Todas essas doenças fazem parte do calendário nacional de vacinação e têm suas vacinas distribuídas gratuitamente pelo SUS”, explica. Ele ressalta que assim que forem verificados os sintomas descritos na arte ao lado, o paciente deve procurar imediatamente por um médico. “É importante observar todo mal-estar, coriza, mancha, dor, febre e até perda de apetite”, diz.

Gripes e resfriados são recorrentes

Apesar de serem associadas ao inverno, gripes e resfriados também são comuns nesta época do ano, diz a otorrinolaringologista Regina Marquezini. Ambas as doenças são adquiridas por contato manual —espirros e inalação —, mas as consequências de cada uma podem ser bem distintas.

O resfriado é caracterizado principalmente por coriza, espirros e dor no corpo. “A chance de um resfriado se curar sozinho, sem medicamento, é alta. Pode durar de cinco a sete dias e, se houver febre, não costuma ultrapassar os 38°”, diz.

Já a gripe, por mais que seja semelhante, está mais associada à tosse do que espirro, a febre é acima de 38°, a dor no corpo é intensa e, em último caso, pode evoluir para um pneumonia e matar o paciente. “A gripe pode durar até 14 dias e é muito raro ela se curar sozinha, o paciente precisa de tratamento”, afirma a médica.

Para se proteger dessas doenças, Marquezini recomenda que as pessoas evitem objetos que acumulam poeira e ácaro, como tapete, cortinas, almofadas e bicho de pelúcia. Pessoas com histórico de alergia também devem evitar a presença de plantas em casa. Manter o ar-condicionado bem higienizados também diminui a transmissão de vírus.

“É importante se hidratar bastante, assim os vírus inalados pelo nariz escorrem com mais facilidade pela garganta, evitando a aderência e absorção.”

Doenças da primavera – Saiba mais

Arte Agora

Particularidades da primavera

  • Pouca chuva
  • Tempo seco / Baixa umidade
  • Partículas de ácaro, poeira e pólen ficam mais em suspensão no ar
  • Vírus também ficam mais tempo suspensos no ar

Quem são os mais acometidos?

  • Idosos
  • Crianças
  • Pessoas com rinite ou asma

Principais doenças

  • Alergias
  • Conjuntivite alérgica
  • Complicações bacterianas (amigdalite)

Doenças respiratórias

Resfriado

  • Transmitido por contato manual e respiratório
  • Sintomas: coriza, obstrução nasal, dor de garganta, dor no corpo, febre e espirro
  • O corpo pode se curar sozinho entre 5 e 7 dias

Gripe

  • Transmitida por contato manual e respiratório
  • Sintomas: dor no corpo intensa, febre, espirro e tosse
  • Pode evoluir para pneumonia e se tornar mais grave
  • O corpo não costuma se curar sozinho e o tratamento demora de 10 a 14 dias
  • Pode ser prevenida com vacinação

Doenças infecciosas (catapora, sarampo, caxumba)

Sarampo

  • Transmitido por contato respiratório com a saliva
  • Sintomas: tosse seca, irritação nos olhos, mal-estar, coriza, manchas vermelhas pelo corpo
  • Pode ser prevenida com vacinação

Caxumba

  • Transmitida por contato respiratório com a saliva
  • Sintomas: inchaço grande e dor nas glândulas salivares, embaixo do pescoço, febre, dor de cabeça, perda de apetite, dor para mastigar e engolir
  • Pode ser prevenida com vacinação

Catapora

  • Transmitida por contato respiratório com a saliva e contato com as lesões
  • Sintomas: manchas vermelhas e bolhas no corpo, mal estar, cansaço, febre baixa, perda de apetite
  • Pode ser prevenida com vacinação

Como se proteger?

  • Lavar as mãos com frequência
  • Evitar objetos que favoreçam acumulo de poeira, como tapetes, cortinas, almofada, bicho de pelúcia
  • Manter os objetos limpos
  • Manter ar-condicionado higienizado
  • Se hidratar
  • Umidificar o ar com aparelhos ou bacias com água e toalha úmida nos cômodos
  • Pessoas alérgicas devem evitar flores e plantas em casa
  • Realizar lavagem nasal frequentemente com soro fisiológico

Por que se hidratar?

  • Se a pessoa está hidratada, os vírus e partículas de ácaro inaladas pelo nariz escorrem mais facilmente pela garganta, dificultando sua absorção no organismo
  • Se a pessoa está desidratada, os vírus e partículas ficam mais tempo em contato com a mucosa do nariz, o que favorece a absorção dos vírus

Assim que algum dos sintomas for apresentado, procurar o pronto socorro para receber diagnóstico adequado

Fontes: Regina Marquezini, otorrinolaringologista e conselheira do Cremesp, Leonardo Weissmann infectologista e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia.

FOTOS DA INTERNET.