Delegado diz que a dentista Roberta Pacheco pode ter sofrido overdose

0
38

A Polícia Civil de Patos de Minas continua investigando o caso da dentista Roberta Pacheco, que na madrugada do dia 5 de março, após convulsões e parada cardiorrespiratória, ficou 12 dias internada em estado grave até o falecimento. Diversos exames foram realizados e o delegado, Érico Rodovalho, responsável pelo caso, disse que existem evidências de que a morte teria sido provocada por overdose.

As investigações apuram se de alguma maneira teria ocorrido o envolvimento do médico Daniel Tolentino, no uso das substâncias que foram encontradas no corpo da jovem.

TEXTO E FOTOS: PATOS JÁ.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui