Falta de vitamina B1 causa confusão mental: veja 9 vegetais para apostar

0
38
  • A vitamina B1 é essencial para o metabolismo dos carboidratos, além de atuar no sistema nervoso e na obtenção de energia. Sua falta pode causar confusão mental, perda de peso, fraqueza muscular, lesões no coração e sistema nervoso. A recomendação de consumo diária é de 1,2 mg de vitamina B1. Veja alguns vegetais ricos nesse nutriente e sua quantidade em 100 g e nas porções de recomendação diária

    Imagem: iStock

  • Agrião

    É rico em vitaminas K, A, C, E, potássio, cálcio, manganês e vitamina B6. Devido ao alto teor de clorofila em suas folhas, o agrião tem enzimas digestivas, que ajudam na absorção de nutrientes e tornam a digestão mais eficaz. Também apresenta propriedades que fortalecem o sistema imunológico, ajudando na prevenção de gripes e resfriados. Em um prato fundo (100 g) temos 0,11 mg de vitamina B1

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Alface crespa

    Atualmente, a hortaliça é lembrada por quem busca um alimento nutritivo e com baixas calorias. Para cada 100 g (cerca de 12 folhas), a alface possui entre 15 a 17 calorias, variando de acordo com o tipo. Ela também contém vitamina A e C, além de sais minerais, como cálcio, ferro, fósforo e fibras. Em um prato raso (50 g) temos 0,05 mg de vitamina B1. Em 100 g são 0,11 mg

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Espinafre

    É rico em niacina e zinco, bem como proteínas, fibras, vitaminas A, C, E e K, tiamina, vitamina B6, ácido fólico, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, cobre e manganês. A vitamina K é importante para a saúde dos ossos. O espinafre atua na queda do cabelo e ajuda a manter a pele mais saudável. Em uma escumadeira (50 g) temos 0,05 mg de vitamina B1. Em 100 g são 0,10 mg

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Alface lisa

    Como a alface crespa, é rica em nutrientes e fibras. Por isso, ajuda na saciedade e é aliada de quem quer perder peso ou reduzir a quantidade de alimentos que ingere. Em dois pratos rasos (100 g) temos 0,09 mg de vitamina B1

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Escarola

    É rica em vitaminas B e E que, respectivamente, contribuem para a síntese do colágeno. Também é rica em ácido fólico, nutriente importante para o cérebro. Em cinco colheres de sopa (50 g) temos 0,04 mg de vitamina B1. Em 100 g são 0,09 mg

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Repolho roxo

    Fonte de vitaminas C, A e B6 e de cálcio, magnésio, potássio e fósforo. O repolho roxo tem essa coloração devido a presença das antocianinas, que são benéficas para a saúde cardiovascular e o sistema imunológico. Pode ser consumido cozido ou em saladas. Em duas escumadeiras (50 g) temos 0,03 mg de vitamina B1. Em 100 g são 0,07 mg

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Acelga

    Rica em fibras, a acelga aumenta a saciedade e contribui para a saúde intestinal. Também possui o ácido sirigina, que auxilia na prevenção e no controle da diabetes. Em dois pratos fundos (100g) temos 0,04 mg de vitamina B1

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Rúcula

    As folhas de rúcula são ricas em vitamina A, C, fibras, proteínas, e minerais como o potássio, ferro e enxofre. Possui ação antianêmicas, antiasmáticas, antiescorbúticas, depurativas, digestivas e diuréticas. Em um prato fundo (100 g) temos 0,04 mg de vitamina B1

    Imagem: iStock / Arte UOL

  • Taioba

    Considerada uma planta alimentícia não convencional (Panc), a taioba possui sabor parecido com o do espinafre. As folhas verde-escuro são excelentes fontes de vitamina A e C e minerais como o ferro, potássio e manganês. Pode ser usada para combater a anemia ferropriva .Em uma escumadeira (50 g) temos 0,02 mg de vitamina B1. Em 100 g são 0,04 mg

    Imagem: iStock / Arte UOL.