Polícia Civil busca tecnologia nos Estados Unidos para tentar identificar autor de estupros

0
83

video-estuprador-me-c1

A Polícia Civil de Patos de Minas foi buscar nos Estados Unidos, uma tecnologia que pode ajudar a identificar o autor de uma série de estupros que tem tirado o sossego da sociedade. Já são cerca de 10 casos de estupros e tentativas de estupros ocorridos em diferentes pontos da cidade. Na última ocorrência, a vítima teve o braço quebrado pelo autor.

Os ataques tiveram início há cerca de cinco meses e vem acontecendo periodicamente. As primeiras vítimas estavam nas imediações da avenida Marabá. Na sequência os ataques seguiram para avenida Tomaz de Aquino e chegaram até o bairro Cidade Nova. O último registro foi bem próximo ao centro da cidade.

A Polícia Civil vem trabalhando no caso e chegou a divulgar um retrato falado com base nas informações prestadas pelas vítimas, mas identificar o autor não tem sido tarefa fácil. Além de não ter um local específico de atuação, o estuprador parece escolher muito bem suas vítimas. São mulheres jovens, desacompanhadas e que estavam em locais escuros e desertos.

Outro fator que chama a atenção no estuprador, é que ele sempre ataca as mulheres pelas costas, para que elas não vejam seu rosto e age com muita violência. Algumas vítimas foram arrastadas e jogadas no meio do mato. No último ataque, a jovem vítima teve o braço quebrado pelo estuprador.

Apesar das dificuldades, as investigações da Polícia Civil têm alcançado avanços importantes. No bairro Cidade Nova, o criminoso foi flagrado por câmeras de segurança. O vídeo foi divulgado pelo Patos Hoje. A placa da moto que ele usou para fugir do local também foi registrada e esta imagem que tem deixado os investigadores otimistas.

A qualidade do vídeo não é das melhores. Não é possível identificar nem a placa da moto, mas a Polícia Civil encontrou um software criado nos Estados Unidos que pode revelar a identidade do veículo. O Programa Ikena utiliza recursos de estabilização, restauração e iluminação para otimizar vídeos de baixa qualidade, reconstruindo a imagem.

O delegado regional, Luiz Mauro Sampaio, disse que entrou em contato com a empresa americana responsável pelo software para tentar restaurar o vídeo. Com a identificação da motocicleta será possível chegar ao autor. As investigações da Polícia Civil também seguem em outras frentes e a participação da comunidade é fundamental para desvendar a série de estupros que tem levado pânico à cidade. Luiz Mauro orienta as pessoas a denunciarem qualquer atitude ou pessoa suspeita.

FONTE: PATOS HOJE