Suspeito de estuprar colega de trabalho em São Gotardo tem prisão preventiva revogada

0
16

O homem de 40 anos suspeito de estuprar sua colega de trabalho de 20 anos no último domingo (09/12) em São Gotardo, teve sua prisão preventiva revogada pela justiça.

Segundo informações recebidas, os advogados do suspeito afirmam que a acusação de estupro é totalmente falsa, já que em seu depoimento a mulher relatou que teria conseguido fugir do agressor após desferir-lhe um murro e sair correndo pela rua pedindo socorro.

Imagens de câmeras de segurança nas proximidades e do sistema de videomonitoramento (Olho Vivo), registraram o momento que o suspeito abriu o portão de sua casa e retirou o veículo da garagem para levar a mulher embora, tendo ela saído andando calmamente do local, arrumando os cabelos e mexendo em seu aparelho celular.

Ao Delegado de Plantão, a suposta vítima disse que o homem teria segurado seus braços, arrancando sua calça, forçando o ato sexual. A mulher disse ainda que havia sangramento em suas partes íntimas por causa do ocorrido e que não havia tomado banho. O exame de corpo de delito não apontou lesões no corpo da mulher, e um absorvente usado teria sido encontrado no lixo do banheiro demonstrando que a mulher estava em período menstrual. Foi encontrado também um objeto de metal semelhante a um brinco ou broche próximo ao chuveiro do banheiro, confirmando a versão do homem que a mulher havia tomado banho, após segundo ele, ocorrer a relação sexual entre o casal de forma consensual.

De acordo com a defesa do suspeito, várias fotos e vídeos que circulam pelas redes sociais demonstram o que o casal estava junto durante todo o dia na festa de confraternização da empresa, indo em seguida para um bar com amigos e comparecido na casa de pessoas próximas após a festividade. Diante dos fatos, o homem teve sua prisão revogada e o caso segue sendo investigado.

Fonte:  Advogados Alderico Kleber Borba e Paulo Henrique Ribeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui