Veja quatro benefícios do consumo de leite materno, segundo a ciência

0
120
Amamentação está relacionada a menor risco para algumas doenças. (Foto: AFP Photo/Thomas Coex)
Amamentação está relacionada a menor risco para algumas doenças. (Foto: AFP Photo/Thomas Coex)
Amamentação está relacionada a menor risco para algumas doenças. (Foto: AFP Photo/Thomas Coex)

 

A ciência já constatou diversos benefícios do leite materno para bebês em comparação às fórmulas infantis ou outros tipos de leite. Nesta quinta-feira (1º), quando é comemorado o Dia Nacional de Doação de Leite Humano, veja cinco efeitos – de curto e longo prazo – do consumo de leite materno na saúde do indivíduo.

1 – Menos infecções
O consumo exclusivo de leite materno nos primeiros seis meses de vida protege a criança contra as infecções gastrointestinais e, por isso, reduz os riscos de mortalidade infantil. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), bebês que não são amamentados têm um risco até duas vezes maior de morrer por diarreia e outras infecções.

“O leite materno é muito importante para formar a defesa do organismo. É importante que o bebê receba o leite com bactérias do homem, do ser humano, para que não tenha oportunidade de pegar bactérias do hospital, por exemplo”, diz a pediatra Marisa da Matta Aprile, presidente do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP).

2 – Menos obesidade
A relação entre amamentação e redução do risco de sobrepeso e obesidade na infância e na vida adulta já foi constatada por diversos estudos e, hoje, é reconhecida pela OMS. Essas pesquisas mostram que o consumo total de calorias é maior entre bebês que consomem fórmulas infantis em comparação aos que são amamentados, por isso eles têm maior peso na fase neonatal, o que está diretamente associado ao desenvolvimento de obesidade no futuro.

3 – Menos doenças crônicas
Uma avaliação sistemática publicada em 2013 sobre os efeitos de longo prazo da amamentação aponta para possíveis efeitos contra doenças crônicas. A análise, feita por pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas, concluiu que o aleitamento materno pode ter um efeito protetor conta a diabetes tipo 2, especialmente entre adolescentes. O estudo concluiu ainda que existe um pequeno efeito protetor da amamentação contra a hipertensão.

4 – Mais inteligência
Bebês que recebem leite materno também têm benefícios cerebrais a longo prazo. “A gordura do leite materno vai ajudar a desenvolver o cérebro”, diz Marisa. Um estudo feito no Brasil e divulgado em março na publicação “The Lancet Global Health” concluiu que crianças que foram amamentadas tiveram desempenhos melhores em testes de QI na vida adulta.